Fanfarra

“Pouco importam as notas na música, o que conta são as sensações produzidas por elas." Leonid Pervomaisky

Em 2005, por iniciativa da Direção e do Comando da AHBVF, foi criada a então Charanga da Associação, registando-se, a partir dessa data, interregnos na sua atividade.

No final de 2014, a Direção propôs ao Comandante do Corpo de Bombeiros do Faial que diligenciasse todos os esforços no sentido de reativar a Charanga, mas agora sob a designação de Fanfarra, o que veio a acontecer com o primeiro ensaio, em 23 de fevereiro de 2015.

A Fanfarra da AHBVF é, atualmente, composta por 31 elementos, que executam instrumentos de percussão e de sopro, nomeadamente clarins. Destes 31 elementos, 22 pertencem aos diversos quadros da AHBVF e nove são externos à AHBVF; 19 são homens e 12 são mulheres.

À presente data, os seus responsáveis/coordenadores são: Jaime Lopes (Bombeiro de 3.ª do Quadro Ativo do Corpo de Bombeiros da AHBVF); Marco Oliveira (Bombeiro de 3.ª do Quadro Ativo do Corpo de Bombeiros da AHBVF); Tiago Silva (Bombeiro de 3.ª do Quadro Ativo do Corpo de Bombeiros da AHBVF); e Sílvia Borges (Bombeira Especialista).

O número de atuações da Fanfarra da AHBVF tem vindo a aumentar de 2015 a esta parte, procurando-se continuamente o seu aperfeiçoamento e, com isso, a dignificação da Associação.

Atuações da Fanfarra da AHBVF em 2015:

  • Desfile da Semana do Mar 2015, a convite da Câmara Municipal da Horta (CMH);
  • Programa do Dia das Montras 2015, também a convite da CMH.

Atuações da Fanfarra da AHBVF em 2016:

  • Sessão Solene do 104.º Aniversário da AHBVF (16 de maio);
  • Desfile das Marchas, no âmbito das Festas de Santa Maria Madalena 2016, a convite da Câmara Municipal da Madalena do Pico (24 de julho);
  • Desfile "Faial, Pérola da Atlântida", enquadrado no programa da Semana do Mar 2016, a convite da Câmara Municipal da Horta (14 de agosto). 

Atuações da Fanfarra da AHBVF em 2017:

Atuações da Fanfarra da AHBVF em 2018:

Atuações da Fanfarra da AHBVF em 2019:

Face ao crescimento verificado, os atuais coordenadores da Fanfarra da AHBVF sentiram a necessidade de criar uma escola de formação, a qual se pretende potencializar tanto a nível quantitativo como qualitativo.

Documentos: