Operacionalidade

Grupo Cinotécnico de Busca e Salvamento (GCBS)

Em junho de 2015, a Direção e o Comando da AHBVF decidiram constituir o Grupo Cinotécnico de Busca e Salvamento (GCBS).

O GCBS da AHBVF tem como objetivo principal a intervenção ao nível da busca e salvamento em contexto de acidentes naturais, bem como dar resposta a pedidos de intervenção para busca e salvamento de pessoas desaparecidas, tirando partido do binómio homem/cão.

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viseu (AHBVV), em resposta a um desafio lançado pela AHBVF, muito prontamente se disponibilizou para colaborar no processo de treino/formação deste grupo. Assim e no sentido de se proporcionar um primeiro contacto no terreno, decorreu uma deslocação a Viseu por parte do GCBS da AHBVF (incluindo um elemento canino, o Macro), no período de 15 de fevereiro a 3 de março de 2017, para que as equipas especializadas das duas Associações pudessem realizar atividades de formação e intercâmbio de experiências, resultando daí benefícios para ambas.

Em finais de 2017, a AHBVF procedeu à aquisição de duas cadelas “Pastor-alemão” (a Faya e a Kaira), nascidas em agosto desse ano, com o Registo no Livro de Origens (LOP). Os canídeos foram adquiridos em Portugal continental, junto de um criador reconhecido pelo Clube Português de Canicultura, tendo chegado à Horta na manhã do dia 7 de novembro de 2017, onde iniciaram logo o seu treino de obediência/socialização. 

Em dezembro de 2018, a AHBVF promoveu uma ação de formação/aperfeiçoamento na área da Busca e Salvamento Cinotécnico, ministrada pelos formadores António Ribeiro e Daniel Madeira (coadjuvados por um canídeo operacional, a Roxy). O trabalho desenvolvido ao longo dos cinco dias de formação consistiu no aperfeiçoamento do canídeo mais experiente do GCBS (o Macro), para a sua rápida operacionalização, na iniciação dos demais canídeos, assim como no melhoramento de técnicas de figurante para todos os elementos.

Atualmente, são cinco os elementos que compõem este Grupo Especial, cuja coordenação está a cargo dos Bombeiros 1.ª Carlos Medeiros e Nuno São João:

  1. Bombeiro 1.ª Bruno Azevedo;
  2. Bombeiro 1.ª Carlos Medeiros (Coordenador);
  3. Bombeiro 1.ª Nuno São João (Coordenador);
  4. Bombeiro 2.ª Norberto Silva;
  5. Bombeira 3.ª Géni Jorge.

Aos cinco operacionais acima elencados, acrescem três elementos caninos:

  • Duas cadelas "Pastor-alemão" - a Faya e a Kaira; 
  • Um cão da raça "Labrador" - o Macro (pertencente ao Bombeiro 1.ª Nuno São João).

Grupo de Salvamento Aquático (GSA)

O Grupo de Salvamento Aquático (GSA) da AHBVF surgiu no ano de 2014 e integra bombeiros credenciados e treinados para exercer funções no âmbito da prática do mergulho, nadador salvador e condução de embarcações.

Tem por missão o socorro a náufragos e as buscas subaquáticas, designadamente, o salvamento de pessoas ou animais em perigo eminente de vida em ambiente aquático e as buscas no plano de água e subaquáticas para localização de pessoas, animais, equipamentos e materiais, assim como a sua recuperação para a superfície.

Este grupo pode intervir em estruturas subaquáticas que estejam a colocar em risco pessoas e bens e pode, igualmente, garantir a segurança de atividades desportivas e de lazer que se realizem em ambiente aquático.

O GSA tem vindo também a ser solicitado para colaborar com algumas entidades em atividades de cariz ambiental, nomeadamente na limpeza subaquática.

No que toca ao percurso do GSA, destaca-se:

Atualmente, são nove os elementos que compõem este grupo especial, coordenado pelo Bombeiro 2.ª João Miguel e pelo Bombeiro 3.ª Tiago Silva:

  1. Comandante Nuno Henriques;
  2. Oficial Bombeiro de 1.ª Paulo Sérgio;
  3. Subchefe Jorge Oliveira (Mestre da Embarcação); 
  4. Bombeiro 2.ª João Miguel (Coordenador); 
  5. Bombeiro 2.ª João Oliveira;
  6. Bombeira 3.ª Beatriz Riscado;
  7. Bombeiro 3.ª Bruno Monteiro;
  8. Bombeiro 3.ª Ivo Cristo;
  9. Bombeiro 3.ª Tiago Silva (Coordenador).

Grupo de Salvamento em Grande Ângulo (GSGA)

O Grupo de Salvamento em Grande Ângulo, abreviadamente GSGA, é um grupo com uma área de intervenção específica, orientada para as operações de busca e salvamento em locais de difícil acesso, onde é necessário recorrer a técnicas em corda/cabo para aí progredir, recuperar ou evacuar vítimas.

Devido à especificidade técnica associada a este tipo de missões, para integrar o GSGA é necessária formação específica, para além do curso de formação de ingresso na carreira de bombeiro. Esta formação, ajustada à realidade operacional e geomorfológica dos Açores, centra-se em duas grandes áreas de atuação: o Salvamento em Arriba e o Salvamento Urbano/Estruturas.

O GSGA da AHBVF é composto, atualmente, pelos seguintes sete elementos, tendo o Adjunto de Comando Cláudio Remédios como Coordenador:

  1. Comandante Nuno Henriques;
  2. 2.º Comandante Bruno Silveira;
  3. Adjunto de Comando Cláudio Remédios (Coordenador);
  4. Bombeiro 1.ª Mário Macedo;
  5. Bombeiro 2.ª João Oliveira;
  6. Bombeiro 3.ª Marco Oliveira;
  7. Bombeiro 3.ª Nelson Relva.

Este grupo especial conta com uma viatura específica para as suas missões e, desde 2019, com um muito ambicionado tripé, ambos adquiridos a expensas da AHBVF.